Clínica de Medicina Endoscópica

Av. das Américas, 500 BL. 23 Sala 309
Shopping Downtown
Barra da Tijuca - Rio de Janeiro - RJ
Cep: 22640-100
Tels: (21) 3153-7990 3153-7719

Clique aqui e conheça a clinica >

Artigos ← Voltar para Artigos

» Está na hora!



Saiba como orientar sua filha para a primeira visita ao ginecologista e ajudá-la a encarar com segurança e tranqüilidade essa nova fase de conhecimentos e cuidados.

Ao prestar atenção no desenvolvimento de sua filha, você nota, claro, os primeiros e inequívocos sinais da puberdade, como o crescimento rápido e o aparecimento das mamas. É essa a hora ideal para levá-la ao ginecologista e preparar a travessia da infância para a vida adulta.

O ginecologista José Alexandre Portinho, Mestrado e Doutorado em Ginecologia pela UFRJ, enfatiza que isso deve ser feito antes mesmo de a adolescente menstruar. “Uma ação educativa que prepare para a menstruação, o desenvolvimento físico e emocional, ajuda a adolescente a entender de um jeito muito natural essa etapa do seu desenvolvimento”.

Um profissional bem preparado na certa irá recebê-la de forma acolhedora, mas a adolescente só vai se abrir de verdade e contar o que sente se estiver à vontade. “Não se deve prestar atenção apenas nos sinais físicos da puberdade”, ressalta Portinho, “mas também nas emoções, nas dúvidas, nas preocupações com o novo corpo que vai amadurecendo. É nessa fase que a menina constrói a auto-imagem que, se for positiva, leva à melhora da auto-estima”.

Você pode ajudar a fazer dessa primeira visita ao ginecologista uma experiência positiva se for amiga de sua filha e estiver disposta ao diálogo. “Uma boa conversa é o caminho, fundamental em todas as relações humanas, entre mãe e filha, então, nem se fala. Lembre-se, é preciso saber respeitar a privacidade da adolescente e deixá-la à vontade para conversar com o médico”, orienta.

Segundo o Dr. Portinho, a idade média da primeira menstruação está em torno de 12 anos e uma boa abordagem através conversa com o ginecologista, pode ajudar a reduzir uma gravidez na adolescência indesejada além das doenças sexualmente transmissíveis. “A adolescente precisa estabelecer vínculos de confiança para se cuidar. Só informação não basta. Por isso é importante que a mãe pergunte à filha se prefere ir ao seu ginecologista ou prefere outro. Deixar a menina à vontade para decidir se será um médico ou uma médica. Isso trará mais segurança”, explica.

A primeira consulta pode se limitar a uma conversa que prepare psicologicamente a menina para um futuro exame. “O mais importante é o médico não constranger a paciente, caso contrário acabará criando um trauma capaz de repercutir pelo resto da vida”, esclarece o especialista.


PARA SE LIGAR

► A partir dos 8 anos podem surgir os primeiros sinais da puberdade nas garotas.
► As mamas e os primeiros pêlos despontam. Em geral a menstruação acontece de dois a três anos depois. Mamas desenvolvidas e pelos sinalizam que a qualquer momento sua filha pode menstruar.
► Muitas vezes o suor se modifica. A própria menina nota que cheira diferente ou normalmente a mãe sente isso.
► Ela começa a crescer rapidamente. E o início do famoso estirão, fácil de observar pelas roupas que perde num piscar de olhos.
► Se mamas e pêlos surgem antes dos 8 anos, pode ser caso de puberdade precoce. Mas, se esses sinais só derem as caras depois dos 14, é preciso investigar as causas com o ginecologista.

Dr. José Alexandre Portinho
www.mulhersaude.com.br
faleconosco@mulhersaude.com.br
Tel.: (21) 3153-7990